11/06/2016

Encontrando outras bruxas pelas redondezas.

(arte de dis4daria)

Uma das perguntas mais populares é: "como faço para encontrar outras bruxas?". É sempre difícil de responder, porque não temos um GPS bruxesco ou uma tatuagem na testa dizendo o que somos.
E não é à toa que as reuniões são escondidas, no mundo inteiro as bruxas foram e são perseguidas, em pleno 2016 mulheres morrem no Oriente Médio por suspeitas de bruxaria! Aqui no Brasil, as Mães de Santo são apedrejadas na rua, centros são destruídos, e bruxas tem suas coisas rasgadas e queimadas pela própria família.
A Bruxaria ainda é muito mal vista, infelizmente, e é perigoso dizer aos quatro ventos que é uma bruxa.
Por ser tão difícil encontrar bruxas em seu bairro, montamos um pequeno manual.

Como encontrar, envolver-se, e expandir sua comunidade pagã local. 

Mesmo sendo uma bruxa solitária, é importante se conectar com outras praticantes, não necessariamente participando de um coven. Algumas razões: 

  • Aprender: Se é seu primeiro ano ou seu centésimo ano como bruxa ativa, há sempre algo novo para aprender. Em um grupo você pode ouvir sobre as experiências e aprender o que é que você precisa saber, e as coisas que você nunca sequer pensou em aprender. Sim, a internet é um lugar maravilhoso com milhões de artigos, mas ela realmente não toma o lugar de ouvir alguém expressar sua espiritualidade individual.
  • Ensinar: Se é seu primeiro ano ou seu centésimo ano ... há sempre algo que você tem a ensinar. Suas experiências e seu conhecimento são únicos e por ficar longe da comunidade pagã local, você está privando as pessoas da sua grandiosidade pessoal ... que vergonha ... vergonha (hehe, claro que ninguém é obrigado a compartilhar experiências com os outros, porém é sempre bom).
  • Ajudar a comunidade: Não só as igrejas fazem doação e coleta de itens como vestuário, comida, trabalhos voluntários. Muitos grupos de bruxas o fazem e é engrandecedor para o espírito ajudar os outros.
  • Sendo levadas a sério pela mídia em geral: Nós não somos levadas a sério como uma organização religiosa. Deixe-me repetir isso para você: Nós não somos levadas a sério como uma organização religiosa. A maioria de nós é vista como assustadoras velhas loucas dos gatos (somos as loucas dos gatos, mas somos mais do que apenas isso)  ou pessoas trevosas que adoram satã (??). Somos mais do que esteriótipos rasos e preconceituosos, muitas são médicas, advogadas, psíquicas, professoras, curadoras, mães, pais, agricultoras, militares, políticos, cozinheiras, autoras, gestoras de concessionária de automóveis e muito mais. Mas o fato é que ninguém sabe disso porque não conhecem uns aos outros, você pode ser atendida por uma bruxa na Americanas e nem sabe. Isso precisa mudar. Precisamos nos fortalecer e nos unir. A internet é ótima para conhecer pessoas praticantes da magia, mas é necessário conhecer na vida real essas bruxas maravilhosas. Você pode ser uma bruxa solitária (eu sou!), e ao mesmo tempo ter amigas e amigos bruxos e encontrar com eles. Trata-se de não estar sozinha em sua vida diária. Trata-se de encontrar amigos e mentores que podem ajudá-la quando algo não está funcionando, ou quando você quiser preparar um jantar de Yule e convidá-los. 
Qual é o primeiro passo? Estar ciente. Basta abrir os olhos e olhar ao redor. Nossa sociedade moderna nos tem feito olhar incessantemente para os nossos celulares e tablets, ou para qualquer coisa que faça parar a interação humana.
Observe mais em volta, olhe para a pessoa usando brincos de cristal, ou um pentagrama em volta do pescoço. Dê uma olhada para a pessoa com os adesivos pagãos no caderno. Abra os olhos, há mais de nós do que você pensa .

Então ... como é que você vai encontrá-los? Bem, isso depende de onde você está localizado. Mas aqui estão algumas ideias:
  • Livrarias: Quase todas as lojas de livro tem uma seção "Esoterismo". Se você não sabe onde fica, é só pedir ajuda para a pessoa atrás do balcão. Não se preocupe se eles te julgarem, não é da conta deles. Isto vai te dar duas oportunidades. 1) Você começará a encontrar livros impressionantes. 2) Pode haver alguém lá. Se há alguém lá ... diga oi. Sim, vai ser um momento de constrangimento e que sempre dá ansiedade em conhecer novas pessoas... mas não vale a pena a chance de fazer um novo amigo, e ainda por cima um amigo bruxo? Com certeza. Mas toma cuidado para não parecer uma cantada ou assédio.
  • Lojas esotéricas: Okay, há muito mais delas do que você pensa. Geralmente, essas lojas estão escondidas, ou se "camuflam" como floriculturas. 
  • Mercado ou Feiras de comida orgânica: Um monte de bruxas precisam de ervas frescas e nem todas nós tem um polegar verde. Muitas são cientes das coisas que colocam em seus corpos. Um número muito grande de nós gosta de comer alimentos cultivados localmente e não processados. Então, coloque seus símbolos favoritos e faça uma visita a seus mercados e feiras locais. Olhe ao redor e procure pessoas usando símbolos semelhantes.
  • Feiras nerds/Feiras Medievais/Encontros: Ok, pessoas nerds, a maioria de nós gosta desse tipo de coisa... gostamos também em coisas velhas em geral: espadas, fantasias, jogos estranhos com paus e círculos de madeira (viking huahua). Um monte de coisas. Portanto, muitos de nós vão em feiras e encontros medievais/folk/irish/etc. Vá, explore, converse com as pessoas.
  • Tarólogos: Encontre leitores de tarô que estão perto de você, faça uma consulta, faça amizade, pergunte se há mais pessoas como vocês pelas redondezas.
  • Em todos os lugares: Lembra-se de antes, quando eu falei que as bruxas vivem de muitas formas? Que somos médicas, advogadas ... tudo isso? Então, nós somos pessoas que andam pelo shopping, comem em restaurantes, compram livros, vão ao mercado. Abra os olhos e observe de verdade. Tome coragem para simplesmente dizer: "Ei, eu gosto desse pentagrama, onde você o arranjou?" Ou algo semelhante. Claro que há pessoas que apenas usam esses símbolos por influência de filmes e séries, e não são bruxas realmente, mas se alguém é, aproveite o momento para mostrar que você é similar. Claro que eles podem simplesmente dizer 'obrigado' e seguir em frente, mas há também uma chance de iniciar uma conversa.

Agora, por favor, não pense que eu estou dizendo: "vá pra rua e persiga as pessoas", estou apenas dizendo que se você quer encontrar outras pessoas pagãs, saia de casa. Elas também estou procurando por seus semelhantes, em algum momento seus caminhos se cruzarão.

Próximo passo! Agora que você encontrou bruxas vizinhas... o que você faz? Bem, você se envolve. Eu sei que soa muito vago, mas é a verdade. Participe de um ritual de lua cheia, convide-as para o esbbath. E se essas bruxas não seguem o mesmo caminho que você? Se envolver de qualquer maneira, daí você terá a oportunidade de aprender algo novo. Não fuja só porque não é o 'seu' caminho (a não ser que você se sinta mal, então não faça nada que te prejudique).

Sugira uma reunião num café ou numa livraria, num bosque, na praia, na casa de alguém para apenas conversarem e trocarem experiências, o último episódio do seriado que você gosta, um livro que você está lenda, sabe... seja social.

Agora, a parte final do conselho: "se não houver uma comunidade pagã em sua área...faça uma!".

Leia de novo, e de novo, sente a chama crescendo?
Cada geração tem mais pagãos e bruxas do que as gerações anteriores. Nós temos o que nenhuma outra geração antes de nós teve. Temos de comunicação global instantânea que pode ser usada em uma escala local. Mais de nós estão crescendo, indo para a faculdade, e vivendo as vidas abertamente. Se você é uma bruxa e tem como abrir uma loja esotérica, então abra-a! Faça virar um point de encontro de bruxos na sua cidade. As possibilidades são infinitas.

Faça um evento no facebook chamando para um encontro local, aqui no blog temos uma página só para divulgação de encontros! Vaaaaamos expandir isso, genteee!



Um comentário:

  1. Post MA-RA-VI-LHO-SO, afinal, nos reconhecermos como uma comunidade é urgente e tão empoderador <3.

    ResponderExcluir

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo