30/03/2016

Aprendendo a se Defender de Ataques Psíquicos #2: mais sintomas, formas-pensamento e outras reflexões.

Você se auto-sabota? Se a resposta for sim, com um pouco de prática, logo essa péssima mania será algo a qual você aprenderá a combater (ou conviver) com mais segurança. Como eu disse no post anterior, nós somos seres holísticos, energéticos, estamos ligados à vínculos e formas-pensamento. E é sobre ela a qual falaremos hoje. Este é o segundo post da série Aprendendo a se defender de ataques psíquicos, para ler o primeiro post clique aqui .Eu posso confessar com toda a sinceridade do mundo que sou alguém que se auto-sabota, pensar positivo é um grande obstáculo pra mim em muitas vezes, talvez ainda seja o maior de todos os obstáculos. Muitas de nós sofrem com depressão, e com ela vem a auto-sabotagem, o que nos faz abandonar muitas das coisas que geralmente fazemos, incluindo a prática da magia. Mas, por mais difícil que seja enfrentar esses males, devemos nos proteger de todas as formas possíveis, incluindo direcionar nossos pensamentos.
Arte por :Tooga

As formas-pensamento são a maneira como enxergamos ao nosso redor, o modo como criamos nossas opiniões e como a energia deles se direciona ao Universo. Pensamentos negativos geram energias negativas e elas podem se transformar em um ataque psíquico para alguém ou para si próprio. Torne seus pensamentos em mantras, auto afirmações que afastem energias ruins que você acarreta em si mesmo. 




 Como usar a técnica a seu favor

 Meu conselho e talvez o único é: repita as palavras na cabeça quantas vezes forem necessárias até que
aquilo transmita segurança para você mesmo. Pode ser uma frase, ou um sigilo, isso vai depender única e exclusivamente de você. Se prepare, limpe a mente, identifique e mande embora!
 Mas Dressa, quais são os outros sintomas? Tem outros tipos de ataques? É fácil identificar? Sim. Existem outros tipos de vampirizações e de sintomas. Na verdade, ter um apanhado de informações sobre isso é importante para saber se estamos sendo atacados ou simplesmente atacando alguém. Por exemplo, eu possuo tanta energia que às vezes tenho que parar e respirar pra entender determinada situação, se foi obra minha ou se há algo além de mim que está causando o desconforto e/ou determinada reação.
  • Boca seca;
  • Mãos frias;
  • Síndrome do pânico;
  • Impaciência;
  • Dificuldade de dormir;
  • Vontade de vomitar.
Parece mentira quando digo que pelo menos três desses sintomas eu senti numa mesma noite... Mas aconteceu, pois pode acontecer com todo mundo. Eu não desejo essa sensação para ninguém, espero que todos nós consigamos nos proteger dessa gente tão suja e pesada que passa pela nossa vida. Não desejo isso nem a o meu maior inimigo. 


 E antes que eu me esqueça, eis as outras formas de ataque:
  • Obsessores psíquicos : Entidades que assumem o comando do sistema humano (pelo amor da Deusa, não confundam isso com a gira do candomblé, quando encarnado as entidades, por favorzinho! Isso não tem NADA a ver.) 

  • Vampirizações de conhecido ou desconhecidos intencionais ou não: Vamos ter em mente uma coisa: não é sempre que saberemos nos defender. Sim, por mais que eu esteja te ensinando a tomar cuidado, há ataques de jeitos e formas diferentes. Vamos supor que : "Jorge teve um dia horrível, acordou as cinco da manhã, bateu o dedinho na quina da cama, se cortou com a lâmina de barbear, misturou leite coalhado no café, comeu torrada fria, viu a companhia elétrica cortar sua luz. Tomou banho frio no inverno, saiu de casa com a roupa amassada. Viu o carro entupido, correu para o ponto de ônibus. Esse mesmo Jorge, está muito, mas MUITO enfurecido, mas enquanto ele deseja que o próximo ônibus que passar explodisse bem na frente de seus olhos, você passa por ele, pra ir pra faculdade. Pra você, Jorge é apenas um homem com problemas matinais, um cara. Mas naquele mesmo segundo em que passou por ele, você foi atacada." Sabe por quê? Porque quando vivemos emoções muito fortes, liberamos uma carga energética muito forte. E se a pessoa for sucessiva a isso (como eu) acaba pagando por isso. Vê?  Todos nós podemos passar por isso, há intenções, não há. Mas tudo se move, tudo sente, repele ou coage com o ataque... O desesperador é ver e sentir as energias em colapso durante e depois do ataque. Jorge é apenas um homem, um cara. Um desconhecido com um dia ruim. Mas Jorge é feito de energia, Jorge tem aura. Jorge é um vampiro, mesmo nunca sabendo o que é ou como fazer isso parar.  
Todo cuidado é pouco! Saia de casa protegido, use seu amuleto, seus sigilos ou mantras. Não importa com quem você esteja. Pois qualquer um pode ter o dia que Jorge teve e ferir pessoas que na verdade não gostaríamos de ferir. Refletindo sobre isso, sobre as formas-pensamento e conseguindo manter a calma, conseguiremos passar por mais uma etapa de como nos proteger desse problema que incomoda bastante. 

No próximo e último post, eu vou ensinar a como se contrapor ao inimigo usando a meditação e outras técnicas. Te espero aqui no próximo post ^^

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo